Fortacin

Bem-vindo à área do profissional de saúde.

É Profissional de Saúde?

Verificaram-se aumentos significativamente superiores nas pontuações dos campos do IEP correspondentes ao controlo ejaculatório e à satisfação sexual, no grupo Fortacin®, comparativamente ao grupo de placebo. 

Os resultados indicaram uma diferença média de 7.0 +/- 0.59 pontos entre tratamentos, a partir dos valores iniciais, no campo do IEP correspondente ao controlo ejaculatório e uma diferença média de 5.9 +/- 0.57 pontos no campo do IEP correspondente à satisfação sexual (ambos com p<0.001) (Figura25).

Estes resultados foram apoiados pelas melhorias obtidas em todos os indicadores secundários. Verificou-se um aumento significativamente superior nas pontuações do campo da angústia (representando uma redução da angústia) no grupo Fortacin®, comparativamente ao grupo de placebo, após 3 meses de tratamento, com uma diferença pontual média de 2.8 (0.28) pontos, a partir dos valores iniciais registados neste campo (p<0.001).

No final do período de tratamento, 66% dos pacientes classificaram o Fortacin® como “bom” ou “excelente”.

O Fortacin® foi bem tolerado e nenhum efeito adverso sistemático foi relatado. Foram relatados efeitos adversos localizados, relacionados com o tratamento, por parte de 2.6% e 3.1% dos pacientes e das suas parceiras, respetivamente. 

O Fortacin® foi bem tolerado e nenhum efeito adverso sistemático foi relatado. Foram relatados efeitos adversos localizados, relacionados com o tratamento, por parte de 2.6% e 3.1% dos pacientes e das suas parceiras, respetivamente. 

Melhorias nas pontuações dos campos do IEP após 3 meses. P<0.001 para os campos do controlo ejaculatório, satisfação e angústia, na comparação do Fortacin® com o placebo

Figura 25 - Melhorias nas pontuações dos campos do IEP após 3 meses. P<0.001 para os campos do controlo ejaculatório, satisfação e angústia, na comparação do Fortacin® com o placebo

Ref. Dinsmore WW et al, BJU Int. 2009 Apr; 103(7)a:940-9

 

Resultados principais dos dois estudos 16

O Fortacin® aumentou a média geométrica dos (TLEI)s

  • Até um valor de 4.6 vezes e 6.3 vezes mais elevado, nos dois estudos;
  • De 0.56 min (0.02-135) para 2.6 min (0.04-151) e de 0.6 min (0-2.3) para 3.8 min (0.3-57.8);
  • As mudanças foram significativamente melhores do que as mudanças observadas com o placebo (p<0.0001).

O Fortacin® produziu melhorias superiores nos campos do IEP relativos ao controlo ejaculatório, satisfação sexual e (redução da) angústia, comparativamente ao placebo (p<0.0001 e p<0.001).

O tratamento com o Fortacin® teve uma maior probabilidade de produzir um TLEI médio >2 min do que o tratamento com o placebo. 

  • Até um valor 7.9 vezes (p<0.0001) e 12.8 vezes mais elevado (p<0.001), nos dois estudos. 

Comparativamente ao grupo de placebo, o tratamento com o Fortacin®, registou o aumento de pelo menos um ponto em cada um dos 4 campos do PEP (p<0.0001, para ambos).

A avaliação da satisfação dos pacientes favoreceu o Fortacin®. 

  • 56.1% e 65.9% dos pacientes classificaram-no como “bom” ou “excelente”;
  • Apenas 8.9% e 14.6% dos pacientes tratados com o placebo classificaram o seu tratamento como “bom” ou “excelente”.

O Fortacin® proporciona melhorias significativas no desempenho ejaculatório e na satisfação dos pacientes. 

Ref: Dinsmore et al, BJU Int. 2009 Apr; 103(7)a:940-9

16. Wyllie MG et al, The role of local anaesthetics in premature ejaculation. BJU Int. 2012 Dec;110(11 Pt C):E943-8.